O que está por de trás do Leite? #DeOndeVem

Num mundo onde o dinheiro vem primeiro que a honestidade, todos nós devíamos saber o que consumimos. Ainda para mais no que toca a algo que é tão importante na nossa vida, a alimentação. A alimentação pode curar doenças mas também as pode trazer. Contudo são poucas as pessoas que procuram informar-se sobre o que ingerem.

Primeiro o leite ou os cereais? Hoje venho desmistificar esta pergunta deixando no ar uma terceira opção: quem vem primeiro é o sofrimento animal. E é exatamente isto que vos vou falar, o que vem antes do leite.

As vacas são mamíferos e para darem leite têm que estar grávidas. Contudo não seria produtivo e lucrativo para a industria do leite esperarem para que estas tivessem relações sexuais com um Boi, por vontade própria. De forma a acelerar o processo, tornando-o mais rentável, a indústria retira o sémen do macho e com o punho ou máquinas de inseminação artificial injetam o sémen dentro da vaca. Conseguem imaginar o quão doloroso, desconfortável e desumano isto consegue ser?

Após a inseminação artificial ou violação, a vaca fica grávida por 9 meses. 9 meses em que esta cria laços com o seu bebé, sente-o a mexer-se e nutre um grande amor por ele, afinal de contas ela está a criar o seu filho dentro de si. Alguém consegue identificar um caso semelhante? Sim, as nossas mães.

Quando o bebê nasce, ela limpa-o, cuida dele, alimenta-o, põem-no confortável e partilha com ele todo o amor que ela sente. Vive esta experiência que é, para uma mãe, um fenómeno incrível e de felicidade pura. Ah não, erro meu, estava numa outra realidade. Na verdade assim que estes bebés nascem são retirados da mãe de imediato. Devido ao laço enorme que a mãe estabeleceu com o filho enquanto este se desenvolvia no seu útero, ao vê-lo ser arrastado e levado para longe do seu colo, esta chora durante dias senão meses. Em pesquisa, encontrei um testemunho de um senhor que trabalhou nesta “área” que descrevia exatamente este momento, tão doloroso quanto podemos imaginar.

Se o bebé ( bezerro ) nascer macho é degolado e enviado para o matadouro, onde depois de ser esfolado, esquartejado acaba no nosso prato para ser acompanhado por batatas fritas e ketchup.

Se nascer fêmea, a bebé irá desempenhar as mesmas funções que a mãe. Vai ser uma “máquina de leite”. Abusada, maltratada e aproveitada até não dar mais lucro.

Como vos relatei anteriormente, a vaca é violada, passa pelo processo doloroso e desgastante de ter um filho e depois sente a dor de o perder, e, como a produção não pode parar isto repete-se durante toda a sua vida. Mas, como todo o animal, ela tem sentimentos então devido ao desgaste a que esta é submetida ela apenas dura em média 5 anos, quando na verdade deveria durar de 20 a 25. Algo de errado não está certo, correto?

A extração abusiva do leite é feita por máquinas que não podem parar porque sem produção – sem leite – sem dinheiro, o que não é nada saudável para estes animais. Os seus peitos começam a ficar inchados e consequentemente as glândulas mamarias ficam infecionadas. Esta infeção é chamada de “mastite” e é comum em várias vacas leiteiras que passam por este processo. Fazem com que a vaca se sinta sem força, sem apetite, mau estar, dor intensa e muito mas muito desconforto. Mais uma semelhança com a raça humana, muitas mulheres que amamentam já tiveram mastite e conseguem testemunhar o quão horríveis as dores são. Desta forma optam por não amamentarem os seus filhos devido às dores e desconforto que sentem. Mas, como já vos disse sem produção – sem leite – sem dinheiro, logo a produção do leite de vaca não para. Mesmo com as dores, o leite continua a ser extraído. O que leva a que os peitos do animal fiquem infecionados, com sangue e com pus. Sim, pus, semelhante ao que temos nas borbulhas.

A cor original do leite não é branco como vemos no produto final, é vermelho de sangue. Após o leite ser extraído da vaca, o sangue e o pus são filtrados para que este fique branquinho como o conhecemos. E sim, embora seja tudo filtrado há sempre pus e sangue que ficam, é até permitido por lei uma quantidade de pus por cada ml de leite. Por exemplo no Brasil são permitidos 400 mil/ml de pus. E o limite de bactérias é de 100 mil/ml. Exatamente, o leite que bebemos contém pus.

E o quê que acontece quando o animal não consegue produzir mais leite?

Quando a vaca fica exausta entra em colapso e como o leite que ela produz não é mais rentável, ela é morta para ser vendida como carne. Resumindo, vive uma vida miserável, onde é abusada física e mentalmente e quando já não serve mais para a produção do leite, é morta e vendida como carne. Tudo o que dê lucro ao humano é aceitável, sem pensar nos meios. Investem até milhões em campanhas publicitárias distorcidas da realidade para que seja transmitida uma imagem bonita e amigável deste processo. Embora não haja nada de bonito ou amigável neste abuso. Tem sim sofrimento e dinheiro, muito dinheiro.

Se não bebemos leite de rato, cobra, égua… porquê que bebemos de vaca? Qual a diferença? Se nem da nossa espécie são, porquê que deveríamos beber algo que é para as suas crias?

És alérgico à lactose? Não, apenas estás a beber algo que, por Natureza, não é para ti. É para os bezerros, os bebês das vacas. Os seus filhos que, assim como as nossas mães, elas criam durante 9 meses dentro de si e que enquanto isso acontece, estas criam uma ligação forte com os seus filhotes. São animais mas também amam, também sentem e nunca há uma forma simpática de se tirar um filho a uma mãe e de repeti-lo toda a sua vida.

Há imensos leites que servem como alternativa, por experiencia própria recomendo: leite de soja, amêndoa, linhaça etc. Felizmente hoje em dia há imensas alternativas ao leite que tem todas as vitaminas que precisamos e que não magoam ninguém.

Até que ponto, o sofrimento de algum ser compensa um copo de leite? Um ser que nos é tão familiar por ter tantas semelhanças com a raça humana, neste caso o ser feminino?

Fica a questão no ar.

Para saberem mais sobre este tema recomendo este vídeo, com imagens bem realistas,  disponíveis no youtube: https://www.youtube.com/watch?v=OY_BDxo76RQ , Onde podem ver realmente o que acontece nestas industrias e o quão as mães são apegadas aos filhos.

E este vídeo, também disponível no youtube, que conta a história de vida de uma vaca bebe na primeira pessoa: https://www.youtube.com/watch?v=1Xt2eIOo0ck

Deixo-vos esta imagem para que percebam que ninguém merece ser abusado e explorado. Um copo de leite não vale o sofrimento.
Nada vale.

Até Segunda!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s